Empresária relata dificuldade para fazer exame de Covid-19 pelo plano de saúde

Unimed disse que já agendou o exame da cliente para quarta-feira (18). Secretaria de Saúde de Goiás já confirmou nove casos de infecção pelo coronavírus no estado.

A empresária Lívia Ferreira Servato, de 38 anos, está há uma semana com sintomas de gripe e tenta fazer o exame para saber se está contaminada com o coronavírus, em Goiânia. A paciente disse que desde sexta-feira (13) tenta passar pelo exame, mas não consegue. A preocupação dela é que teve contato recente com uma norte-americana.

O teste foi inserido, pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), na lista de procedimentos obrigatórios a serem ofertados pelos planos de saúde. Veja como, onde e quem deve fazer o exame.

Segundo a empresária, ao procurar um hospital particular ela foi encaminhada para outras unidades de saúde públicas, mas desistiu de esperar quando soube que o plano de saúde oferecia o exame que é capaz de detectar o coronavírus.

Repatriados quando passaram por novo exame para detectar coronavírus — Foto: Ho Yeh Li/Arquivo Pessoal

“A Unimed disse que estava autorizada, mas não me atenderam mais. Sexta, sábado, domingo e ontem sem fazer exame”, relatou.

O plano explicou, por meio de nota, que o exame dela e do esposo – que também passou a apresentar sintomas – estão agendados para serem feitos na quarta-feira (18). Segundo a Unimed, são atendidos em prioridade “pacientes que tenham passado por um atendimento médico e identificados como casos suspeitos de contaminação”.

Ainda conforme a empresa, as amostras são enviadas para serem analisadas no Laboratório Hermes Pardini.

“Eles disseram que virão aqui [em casa] às 10h [para coletar o material a ser examinado]”, explicou a empresária.

 

 

Parcimônia

 

A presidente da comissão de direito médico da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) em Goiás, Caroline Santos, explicou que, apesar de o exame estar disponível, é importante que ele só seja feito naqueles pacientes que tiveram recomendação médica.

Leia também: Coronavírus: planos de saúde deverão seguir protocolo para fazer teste da doença

“Fazer ou não o exame não vai mudar o tratamento. Não temos medicação específica para o coronavírus. […] Os casos mais indicados são quando pessoa tem tosse muito forte, insuficiência renal e respiratória. O médico irá avaliar se precisa ou não do exame”, explicou.

De acordo com ela, o número de kits é limitado, mas todos estão organizando novas compras para que ninguém fique sem atendimento.

 

Coronavírus em Goiás

 

A Secretaria de Estado da Saúde em Goiás (SES-GO) confirmou nove casos no estado. Várias medidas foram adotadas para evitar aglomerações e melhorar a higienização de superfícies e mãos.

Entre as ações tomadas estão fechamentos de comércios, paralisação das aulas, cancelamento de eventos e shows, entre outros.

 

 

Fonte: G1 GO



WhatsApp chat